Copa do Mundo 2015 – Copa das Mina

Se você me tem pelos Face, Twitter e afins da vida, sabe que tá rolando a Copa do Mundo de Futebol Feminino… se não sabe tá sabendo agora…

O Brasil participa? Meus caros, a Marta tem mais Bola de Ouro do que Messi… A competição está nas oitavas de final. Infelizmente o Brasil caiu fora depois de uma campanha de 100% de aproveitamento e sem tomar nenhum gol na fase de grupos. O único gol que tomou foi justamente o que eliminou…

Vou me referir a Copa, como Copa das Mina ok?

Mas antes de desanimar e desistir de ler essa publicação, por conta da eliminação do Brasil, lhe convido a ficar e ler, coisas que você provavelmente não sabia e que precisa entender.

Primeiro: Você sabe onde é a Copa? Num país com uma baita tradição no futebol feminino, justo o Canadá sediar a Copa. 8ª no ranking da FIFA, mais do que justo.

Segundo: o Aécio (eu não posso perder essa piada, ela não perde a graça…)

Terceiro: Você sabia que a Copa das Mina acontece também a cada 4 anos? Em números ímpares. Desde 1991 há Copa das Minas.

Quarto: Você sabia que Brasil e Japão tem as únicas seleções que participaram de TOOODAS as edições? Aliás, Japão que é uma das seleções favoritas, 4ª do ranking.

Quinto: Você sabia que os estádios estão lotados? É, provavelmente você deve achar que todo lugar é como Brasil: machista e tosco e que acha que futebol não é coisa de mulher. Os estádios estão lotados e jogos muito bons. Um do melhores jogos foi um Suécia 3×3 Nigéria… corrido, forte, foi um jogo muito foda. Os jogos do Brasil nem se fala… estavam d+. Mas enfim, OS ESTÁDIOS ESTÃO LOTADOS

Mas nem tudo são flores né.

Aposto que você não sabe que as minas estão jogando em gramado sintético e elas têm saído muito machucadas em virtude disso. Será que se fosse Copa dozomi iam deixar? Será que a imprensa não ia fazer 500 reportagens do quanto o gramado sintético não é tão bom quanto grama natural? Será que vocês sabem que embaixo do tapete de grama sintética tem borracha? Que esquenta, que é mais duro e que a bola quica mais? Pois é, mesmo nessas condições meio adversas lá estão elas… tentando fazer o esporte ser valorizado… porque ninguém vai ligar se elas boicotarem a Copa por ser em grama sintética… agora se ozomi fizessem isso, ainda ganhariam repaldo da mídia e do pessoal…

Aposto que você não sabe que só a TV Brasil e a Band na TV aberta que passa os jogos… e que na TV Brasil os comentários beiram a tosquice…

Aposto também que você não sabia que há o álbum de figurinhas da Copa das Minas… e a “escritora” deste blog comprou heheheheh só não chegou ainda, mas como não será a única publicação sobre a Copa das Minas depois mostro fotos…

Mas, infelizmente justo na minha primeira publicação aconteceu a eliminação do Brasil. Injusta porque o Brasil jogou melhor que a Austrália. Justa, porque ao contrário do brasil, a Austrália investe no futebol feminino, tem uma liga muito forte. No Brasil ainda se tem essa tosca ideia de que mulher não joga futebol. O Campeonato Brasileiro e a Copa do Brasil feminina você nem fica sabendo direito…

Uma parte das nossas jogadoras, por conta disso, acaba indo pras ligas alemã, australiana, canadense, britânica… OU AINDA, tem que trabalhar pra poder sustentar o sonho de ser jogadora de futebol… justo isso? Acho que não né…

Apesar disso tudo, temos a maior goleadora das Copas (superando o Ronaldo e o Klose), a Marta, que já falei, tem mais bolas de ouro do que Messi… imagina se tivessem investimentos…

O Brasil é o país do futebol… masculino… só e apenas.

Mais dados da Copa das Minas? Adivinha uma das Seleções favoritas? ALEMANHA! A Alemanha já fez 10×0 contra Costa do Marfim. 4X0 contra a Tailândia…

É, porque a Alemanha tem o MESMO SISTEMA de descoberta de talentos, de campeonatos, de copas, peneiras e valorização do futebol masculino. A diferença salarial existe, mas porque o futebol ainda é machista. No Brasil é na milésima potência… mas no resto do mundo também tem. Aliás, Alemanha 1ª do ranking,

Um último ponto que gostaria de abordar: por que dar audiência a um evento da FIFA? Sim, eu sei, a FIFA é corrupta, a FIFA desviou dinheiro. Mas os esportes na categoria feminina estão/são muito desvalorizados… precisamos entender o que esse evento significa… a FIFA não deixará de existir e ser essa bosta, mas as minas precisam do esporte valorizados, até pra podermos focar em outras coisas depois… é necessário que se dê oportunidades a essas meninas… e mostrar pras minas que gostam de jogar que há campeonatos e copas tão fodas quanto as masculinas… e que devemos batalhar por elas… grandes eventos servem pra isso também…

Isso não exclui o trabalho de professora de se valorizar o futebol feminino sem necessariamente ser em grandes torneios… mas sempre é mais fácil mostrar as coisas bacanas a partir de grandes torneios, falo isso enquanto professora de Educação Física… mostrar pras meninas que existe isso dá um up de esperança e vontade de jogar…

Enfim, não será meu primeiro post sobre a Copa das Minas. Ainda triste pelo Brasil ter saído, mas achando elas muito mais merecedoras de audiência que os meninos… e acompanho pra saber onde nosso futebol pode chegar… aliás, você sabia que o Brasil já foi vice-campeã? Perdeu da Alemanha… é, aquela que tem investimentos e talz…

Até mais…

Anúncios

Você já jogou handebol hoje?

A pergunta parece meio descabida no “país do futebol”. Mas troque handebol por futebol e certamente a resposta mudará (mas claro, principalmente se você foi homem), ou ainda mesmo que a resposta seja “não” haverá um “mas ontem/anteontem/semana passada joguei”

Então, ao refazer a pergunta “Você já jogou handebol hoje?” a maioria ouviria um “não né”, porque o handebol não tem prestígio midiático no Brasil. E eu aposto que você não sabia que já somos campeãs do mundo e que temos a melhor do mundo no handebol (a Alexandra Nascimento)… e nem sabe que estamos disputando o Pan-americano… em CUBA!

 

Por favor, não se sinta excluído você das ginásticas, patinação, skate, patins in line e tantos outros esportes que não vemos na TV… pego o handebol porque é um esporte que a autora aqui adora e já tentou se profissionalizar.

Quero problematizar duas talvez três ou quatro coisas aqui:

A primeira é financeira. No Brasil há dinheiro pra todos os esporte se a coisa fosse um pouco mais igualitária. Alguém me explica por que a Caixa está patrocinando times de futebol? Ou mesmo o Banrisul (aqui do RS) patrocinando Gremio e Inter? Pra que? Futebol masculino é o esporte que mais dá lucro (desigual pra poucos clubes mas isso é OUTRA coisa a se problematizar), o que mais tem audiência, o que mais se discute, fala, briga, chora e ri… incluindo a pessoa que escreve esse texto… mas não quer dizer que eu não ache injusto. O Handebol tem dado há anos resultados significativos e eis que pergunto: quantos ouviram falar de handebol? Quantos já viram ou jogaram com uma bola de handebol? Digo aqui fazendo minha parte petralha: desde 2005 existe o bolsa-atleta e desde então quem acompanha esportes FORA da grande mídia tem percebido os resultados disso. Um deles que não teve como esconder: Sarah Menezes (a judoca das olimpíadas de Londres) ganhou a primeira medalha das Olimpiadas e se falou uma única vez do bolsa-atleta. Éééééé e ela continua ganhando torneios e tallz e ninguém fala. Mas enfim, ainda que o governo esteja investindo (e dando resultado) ainda há muita injustiça financeira com os esportes que não seja o futebol masculino… ou o vólei ou aqueles patrocinados por Bradesco ou Itaú (bancos privados).

O Volei merece um a parte porque recebe grana do Banco do Brasil e você ver jogadores fazendo campanha contra o governo dizendo que o governo não investe em esporte é de um mau caratismo sem precedentes… as pessoas podem ser coxinhas desde que saibam que estão falando…

mas mudando um pouco o foco

A segunda coisa que quero discutir/problematizar é o “problema de gênero”: se você não percebeu que há uma preferência de investimentos, noticiário, reconhecimentos ao esporte na categoria masculina, você sofre de cegueira de carater… no mesmo fim de semana que o tal Gabriel Medina ganhou o torneio de surfe, Mayssa Bastos ganhou o campeonato mundial de jiu-jitsu, outra atleta gaúcha também ganhou torneio internacional e… você nem sabia né? Os esportes nas categorias masculina sempre são mais valorizados e têm maiores salários, mídia e reconhecimento. As mulheres praticamente tem que fazer um duplo twist carpado (rá!) pra conseguir algum reconhecimento. Novamente sobre voleibol: até o esporte mais considerado “de menina” os meninos tem maior reconhecimento e investimentos aqui no Brasil.

A terceira é o problema racial. Embora eu não tenha bagagem de vivência, tenho percepção e isso são constatações e jamais tomada de lugar de fala. Por que o Medina teve mídia e as meninas não? Além da questão de gênero, temos a questão racial. Um branquinho ou uma branquinha sempre terá mais mídia, atenção e holofotes. Tivemos duas negras como melhores do mundo no tênis, mas é mais fácil se ouvir falar na Sharapova. Outro exemplo, esportes como natação jamais encontramos negros… “ahhh mas tem aquela explicação do peso ósseo”, hmmm sei mas como atletas negros da Holanda, África do Sul e outros países chegam ao mais alto nível de competições? Será que só os negros, e, principalmente, as negras brasileiras tem o tal do peso ósseo maior e com isso dificultaria a flutuação na água?? (sim, é essa a tosquice “científica”).

Finalmente a quarta problematização é educacional. Há uma célebre frase que diz que “O Brasil é o país do futebol porque futebol não se aprende na escola”. Países com bons desempenhos tratam a questão do esporte escolar/universitário quase tão a sério quanto o profissional. Aliás, costuma-se a dar bolsas pra bons rendimentos. Bem, nesse sentido o PT tem feito um trabalho bacana. Foi com Dilma que se teve, pela primeira vez, o Bolsa Atleta, que incentiva atletas das mais diversas modalidades a participarem de torneios a nível nacional… o tal do bolsa atleta incentiva, inclusive times escolares, mas isso também não basta, porém não vou ampliar tanto o debate…

Cada uma dessas problematizações mereceria uma publicação, mas estou falando de handebol e onde o handebol entra nessas quatro problematizações:

  1. O handebol tem recebido um incentivo financeiro interessante nos últimos anos e os resultados apareceram, mas como o dinheiro é de empresas públicas, ninguém liga, aliás, acham desperdício, massss reclamam quando Brasil não ganha… vai entender essa lógica

  2. Foram as mulheres as primeiras a ganhar a copa do mundo de handebol, isso justifica em boa parte a falta de mídia, até porque handebol é meio bruto e um esporte de contato. Se tivesse sido o masculino que tivesse ganho… certamente haveria mais mídia MESMO sendo financiado pelo governo

  3. Boa parte das atletas são negras e… handebol é um esporte forte na Europa branquinha… mas o Brasil é um país sem racismo né… #SQN

  4. Não quero fazer afirmações sem dados, mas aposto que a escolaridade delas é maior que as dos jogadores de futebol… porque handebol se aprende na escola.

E aí? Você já jogou handebol hoje?

Carta aberta aos professores do PR

Olá queridxs colegas de profissão! Não importa muito meu nome, nem de que área específica sou eu, mas importa que sou professora. Importa saber, por exemplo, que dou aula em uma escola de periferia de uma cidade média do interior do RS.

Me solidarizo com tudo que tem acontecido com vocês, me solidarizo com a luta primeiramente, por salários mais dignos, e mais justos… me solidarizo porque protestar não é crime e greve também não.

Me solidarizo, porque pensar salários, condições de trabalho, quantidade certa de alunxs x professorxs em sala de aula, pensar planos de carreira, projetos, estudos, etc etc etc é tarefa dxs professorxs.

nao eh confronto mas massacre

Me solidarizo, porque porque sem professorxs não há sequer outras profissões, me solidarizo porque pra ser PM precisa, ao menos, de 2º grau completo. Sim, PMs vocês já passaram por professorxs.

Me solidarizo porque em gestões do PSDB a Educação não é prioridade, a não ser que seja em instituição privada que dê lucro. Educação não é mercadoria. E isso não é exclusividade do PR; SP e PA também com professores em greve, coincidência ou não os 3 com governos estaduais do PSDB.

Me solidarizo porque acho que tem que politizar os processos educativos sim. Me solidarizo porque se a gente não politizar e dizer o que está acontecendo com PROFESSORXS em especial no PR mas em especial nesses 3 estados citados, acabaremos por apoiar os opressores.

Me solidarizo porque xs alunxs que dou aula no 6º ano já têm medo e raiva de polícia porque ela é racista e não gosta de pobre. Me solidarizo porque hoje são vocês, amanhã poderá ser eu a levar chute, soco bala de borracha e gás…

protesto pr

Me solidarizo e me revolto com esses “protetores” do Estado, vocês tinham q estar ajudando os professores a lutarem por uma EDUCAÇÃO de mais qualidade… vocês “protetores” do Estado (acho que mais especificamente do governador do estado) também precisam se dar conta de quais interesses vocês dão conta e se revoltarem contra isso.

Me revolto, como me revolto com várias injustiças, a polícia comete várias delas sistematicamente. Mas sabe, é porque é minha profissão sim e sei qual papel social dela, mas NÃO SE BATE EM PROFESSRXS!!! Entendam, ver professores sangrando, machucados, humilhados significa que alguém não se importa com a Educação, assim como quando batem em estudantes… entendam: bateu em estudantes ou professorxs, é porque não se importa com a Educação.

protesto pr 02

E se você concorda com essas práticas da polícia, você também não se importa com a Educação.

Cada imagem, cada vídeo, cada relato escrito dos professores do PR tem feito 2 efeitos em mim:

  • DOR: em saber que um governante tá pouco se lixando pra Educação, não sabendo lidar com humanos, dor em saber que poderia ser EU; dor porque são colegas, porque estão ensinando pela dor. Dói ver professores com as maos cheias de sangue ao inves de sujas de giz e canetas…

protesto pr 01

  • ESPERANÇA: em saber que há capacidade de revolta e mobilização dxs professorxs. Esperança, porque apesar de tudo, estão unidos, Esperança porque eles podem mais juntos…

Por fim, queria terminar essa carta aberta, dizendo pra essxs professorxs que a dor de vocês é a minha, é a de cada colega que também não recebe o piso. É de cada colega que tem medo da maneira como a polícia age. Dizer o quanto os admiro é pouco, mas vocês estão ensinando muito pra nós. Não desistam! E saibam, tem alguém com o coração apertado a cada video novo e foto nova… mas ainda sim, vejo esperança e vocês são grande parte dela… nós somos, mas vocês uniram teoria e prática.

Há braços coletivos, fraternos e que se solidarizam com vocês.

PS: sim, as fotos foram tiradas do Facebook e são do protesto e a charge támbém

PS 2: ONTEM FOI DIA INTERNACIONAL DA EDUCAÇÃO… 28/04

Vídeo

Ainda sobre o pós-eleições

Mainardi, Pondé, Olavo, Miriam Leitão, Sherazade, Cristiana Lobo, Lobão, Bóris Casoy, Joaquim Barbosa, Feliciano, Bolsonaro, Malafaia aquelx sxx amigx legal mas que faz piadinhas racistas, machistas, homofóbicas, xenofóbicas, etc… enfim todxs essxs citadxs e mais alguns: ELXS FORAM XS PRINCIPAIS DERROTADXS DESSAS ELEIÇÕES

“Mas Dê, o Bolsonaro e o Malafaia se elegeram com muitos votos, como assim eles saíram derrotados?” Eles se elegeram, mas não estão no executivo, e não tem poder de veto ou de confirmar (esqueci o termo correto) algo que foi votado… e assim, eles não passarão em branco. Se o Never tivesse ganho, teríamos tantas demandas sociais pra proteger que não conseguiríamos avançar em nada nem sair vendo os absurdos que o Bostonaro e o MalaFalsa iriam/irão propor.

Mas não é sobre isso que quero falar. É sobre o pós eleição mais maluco que a História do Brasil já teve. Já era esperado ataques machistas (porque né, uma mulher se reelegeu), homofóbicos (porque a bancada homofóbica tava toda com Never), xenofóbicos (afinal, onde já se viu Nordeste decidir algo…), elitistas (afinal, onde já se viu pobre decidir quem comanda o Brasil) e racistas (afinal num país em que muitos ainda não aceitaram a Lei Áurea, não dá pra esperar muita coisa)… já era esperado, porém os comentários tomaram proporções tão grandes que geraram certo medo.

Quero falar sobre duas figuras que sempre me incomodaram MUITO: Mainardi e Pondé. O Mainardi desde a vez que ficou zonzo com a argumentação da dona do Magazine Luisa tem desferido ataques machistas, xenofóbicos sutis. E o Pondé desde aquele artigo da Direita Festiva (o qual você pode ver meus comentários e a postagem aqui ( https://oquesequerafinal.wordpress.com/2014/04/26/minha-resposta-ao-senhor-ponde/ ) não me desce muito. O Lobão deixei de fora porque o cara tá tão doidão que acho que ele nem sabe o planeta que vive…

Digo isso porque num primeiro momento não dei muita bola pros comentários da internet porque estava num Congresso de Educação. Volto e o que vejo é muita gente apavorada com os comentários… resolvi prestar muita atenção (e quase me arrependi disso) no discurso dos derrotistas, que é muito diferente de derrotados.

Começo pelo Mainardi porque ele inclusive receberá um processo por conta das idiotices que falou segue o vídeo:

https://www.youtube.com/watch?v=vSDMfbQHdXs

algumas considerações sobre tamanha ofensa e falta de informação:

Nordeste + Norte = 63,4% do território nacional e cerca de 62milhões de pessoas. Ele ofendeu mais de 60 milhões de pessoas. Os maiores escritores brasileiros vieram do nordeste, vários músicos e por várias pessoas consideradxs os melhores, vieram de lá… e o fato dele dizer “sou paulista antes de ser brasileiro” significa que ele andou aprendendo algo muito feio com xs gaúchxs… Gaúchx adora dizer que é gaúchx antes de brasileiro, sério, dá uma vergonha ser gaúcha às vezes, vocês não fazem ideia. Mainardi, se o Nordeste e Norte se separassem do Brasil, nós no Sul/Sudeste estaríamos fu****s tenhas certeza disso. Mas quem melhor que um Nordestino pra responder isso né…

https://www.youtube.com/watch?v=0rBCKrgO3vg

Pondé (que rima com mané), você também se superou, de novo. Na real sua publicação merecia um post a parte, mas penso que já to te dando ibope demais (pra quem não leu as asneiras, segue o link:  http://www1.folha.uol.com.br/colunas/luizfelipeponde/2014/11/1542216-dialogo-ou-secessao.shtml?cmpid=%22facefolha%22 ). Não que eu esperasse muita coisa boa de ti, na real não espero nada, mas em um só texto você conseguiu:

  • Defender a Veja;

  • Defender Never e Marina

  • Defender todos os absurdos falados por uma certa classe de trabalhadores elitistas

  • Defender a liberdade de OPRESSÃO e AGRESSÃO

  • Defender uma secessão (e nem adianta dizer que ela seria simbólica…)

  • Chamar Dilmãe de bolivariana (ahhh meus amados, como nós queríamos que isso fosse verdade)

  • Defender o ódio político (porque você deve ser uma criança mimada que não sabe perder)

  • Acusar o PT de ter uma cartilha autoritária (hauahuahuahuahauhau)

Só por isso aí já daria pra rir e ficar com cãibras no abdômen mas vamos analias alguns desses pontos que citei:

Alguém “minimamente inteligente” (usando suas palavras) não defende a Veja e sua prática de boataria que produz “conteúdos” carregados de inverdades. A Veja e toda a imprensa que anda junto com ela agride, oprime, mente o tempo todo, não se pode informar pessoas, escolas, crianças com conteúdos falsos. A mídia brasileira está na mãe de 6 famílias… SEIS FAMÍLIAS.

Alguém minimamente inteligente sabe que tem algo errado aí e que precisa ser regulado sim, precisa de regras (que é DIFERENTE de censura… alguém minimamente inteligente saberia a diferença). Não dá mais pra, em pleno 2014, quase 2015 confundir liberdade de agressão e opressão sendo camuflada de liberdade de expressão.

Acompanhem as sequencias de pensamentos: Se não fosse a internet, Never teria ganho. Se não existisse Globo/Band/Record/SBT, Dilma teria ganho com vantagem, bobeia até Luciana Genro teria ganho. A internet é o grande centro de informações… e o legal é que as falsas são desmentidas rapidamente, coisa que não acontece na TV.

Perceba, um plebiscito com mais de 7milhoes de assinaturas não foi sequer noticiado, já m bando de 2mil malucos querendo a Ditadura Militar foi… tem algo estranho aí, não acham?

Sobre a “Secessão Simbólica”, qual é Pondé, não existe isso, ou melhor “alguém minimamente inteligente” sabe disso. Por você se separa sim Sul/Sudeste de Norte/Nordeste… não seja leviano (rá!). “Cartilha totalitária do PT”… hauhauhauhau só citei pra rir mesmo… o cara é muito noiado

Por fim, me dá uma certa vergonha do Pondé se encontrar na mesma corrente/linha filosófica que eu o pós-alguma coisa (estruturalismo, modernidade… enfim). Me passa a ideia de que ele até leu Foucault, Deleuze e Derrida mas não entendeu muito bem, ou nem leu… vai saber…

Bem hoje encerro o post com certo sorriso no rosto, sabendo que elos próximos 4 anos as coisas continuarão mudando socialmente. Comemoro sim, mas não sem críticas, não sem luta. CINCO debates/pautas precisam urgentemente avançar no Congresso pro Brasil se tornar mais humano:

  1. Casamento de pessoas do mesmo sexo;

  2. Legalização do aborto;

  3. Legalização da maconha;

  4. Regulação das mídias

  5. Criminalização da homofobia;

Se nos próximos 4 anos não conseguirmos vencer essas pautas, temos grandes riscos de termos grandes retrocessos… como disse no post anterior, defendo quase cegamente o partido ao qual sou filiada… QUASE. Sei apontar falhas e critico sim, essas eleições pediram algo mais… um apoio que nunca havia dado… enfim, agora é seguir la lucha… até a próxima

Abraços

Ahhh o pós-eleições

Quem me acompanha em Facebook, as coisas que posto, falo e defendo, sabe que sou filiada ao PT que sou de uma das correntes (especificamente a Democracia Socialista), e que bem, tenho posicionamento no mundo ou quase isso.

Acompanhei meio ao longe essas eleições. Por mais estranho que pareça e pelas zilhões de publicações no Facebook, não me envolvi como em outros anos, de bandeiraço, carreata, reuniões… fiz só o que minhas pernas aguentaram: militância virtual.

Vi muita coisa nessas eleições a nível virtual, vi coisas divertidas, que me fizeram ficar emocionada, mas também vi uma tempestade de ódio e intolerância em tais níveis nunca antes visto e infelizmente é delas que quero falar.

Confesso que me dá um receio muito grande de um contramovimento social. Entendam “contramovimento social” como tudo aquilo que vai contra as minorias, contra as pessoas que sofrem algum tipo de opressão, enfim… acho que me fiz entender.

Esse meu medo do contramovimento social pode nos colocar a pensar a nível global num primeiro momento. Alguns de vocês que estão lendo devem estar pensando “Como assim?”. Bem, começo falando da grande onda ultraconservadora que atinge a Europa, parlamentos com mais de 20% por vezes chegando a 25% (e isso significa 1/5, ou pior ainda 1/ 4) de congressistas ligados a partidos de extrema direita. O conservadorismo e a direita sempre estiveram muito próximos, por mais que alguns digam que não. E isso se espalha rápido, impressionantemente rápido. Me preocupa muito pensar que conservadores podem estar querendo ditar leis conforme seus pontos de vista (aí pensemos em [não] direitos das mulheres, LGBTs, negrxs, crianças e adolescentes, etc). Mas o que isso tem a ver com o Brasil? Bem, tudo, elegemos uma das bancadas mais conservadoras dos últimos anos, o que dificultará o processo de tantas coisas boas que foram propostas. Em especial destaco a criminalização da homofobia. A presidenta (reeleita) assinou um termo de compromisso que vai tornar a homofobia crime! Legal, beleza… maravilhoso! Mas toda e qualquer lei precisa passar pela Câmara e pelo Senado. Será que conseguiremos aprová-la com um Bolsonaro, Heize, Moreira, Morais, etc etc etc, nessas casas? Ahhhh não esqueçamos da senhora dona Ana Amélia Lemos e do seu Lasier Martins (filhotes da RBS/Globo).

Se dependermos só deles, não vai rolar gente, é preciso ir às ruas de novo, protestar, gritar, parar trânsito.

O contramovimento social está se fortalecendo e fará jogo duro. Um país não se governa sozinho, se governa pressionando, apontando os erros e acertos e esperamos que apontemos os acertos também, porque quando apontarmos os erros teremos “mídia” (entre aspas porque Globo, Band, SBT, Record e Veja não são mídias de verdade), mas aos acertos precisaremos de voz… muita voz.

Teremos um governo federal que será complicadíssimo para exercer suas funções… acho que mais do que nunca precisaremos das massas nas ruas, em Brasília, nas grande e pequenas cidades…

Tudo isso pra dizer que: 1) sou PTista sim, mas tenho críticas ao governo por se amarrar a algumas alianças que eu “carinhosamente” chamo de “alianças do capeta”

2) Você que está lendo, antes de criticar lendo Veja ou assistindo televisão tosca (ou acompanhando páginas como “Quer Café?” ou “TV Revolta” no Facebook), PARTICIPE ou ao menos se informe do que ocorre nas duas casas congressistas. Escolha um dos deputados e senadores que foi eleito e acompanhe seu trabalho. Porque ser conservador sem nem saber o porquê é complicado.

3) Sou PTista sim, apoiei quase cegamente a Dilma nessas eleições, veja bem, QUASE… porque o Never não é escolha… não se iludam achando que sou PTista cega… sei criticar e muito… e isso ocorrerá muito seguido… adoraria que não fosse assim, mas bem… assim o é…

Sobre o RS (estado onde moro): prefiro não comentar… ainda prevejo ele comemorando levantando um piso comprado na Tumelero. RS achando que entende de política… ok…

feminismo 2

Ahhhh as eleições…

Muito tempo sem escrever, e nenhum assunto seria mais pertinente do que esse HOJE, sexta-feira antes das eleições.

Muita gente dizendo os porquês de votarem neste ou naquele candidato.

Well, não esqueçamos carxs amiguinhxs que presidenta e governador(a) sancionam, vetam, e propõem leis… não muito mais do que isso.

Quando eu tinha um outro blog, também escrevi sobre eleições, e retomarei a pergunta e pela primeira vez peço para que comentem no meu blog, caso se lembrem: em quem vocês votaram nas últimas eleições para deputados e senadores?? São eles que votam nossos pedidos e apelos no congresso… são eles também que elaboram projetos e votam LEIS. Senão existe uma lei que criminaliza homofobia, é porque votaram contra, ou pior… sequer foi a plenário…

De nada adianta você votar na Luciana Genro, por exemplo, se pra deputado você votar naquele seu amigo que joga futebol com você ou porque seu parça pediu e ele ser de siglas como 11, 25, 45… esses são partidos que nunca defenderam minorias, NUNCA!

Vejam todos os projetos que foram votados para melhoria das classes populares… veja quem votou CONTRA os 100% dos royalties do petróleo para a Educação. Veja quem votou contra o piso nacional dos professores, o PLC 122 foi uma derrota por um placar chatinho (tentando puxar a memória), veja quem votou contra.

http://www.verdadegospel.com/senadores-que-votaram-contra-e-a-favor-do-plc-122/

Sim atentem que não peguei em qualquer site… aliás evitei sites de esquerda justamente porque em sites “gospel” eles se orgulham dos que votaram contra a PLC 122.

Outro exemplo… Ato Médico, se vc se diz defensor do SUS, vê aí quem votou a favor dessa insanidade… http://www.simers.org.br/ato-medico-saiba-quem-sao-os-deputados-que-votaram-com-a-categoria-noticias-4125.html

E claro que eles não perderiam a chance de bater no maldito governo PT… aliás se você circular no site do SIMERS dá medo às vezes…

Enfim, onde quero chegar com isso??? Por favor, pesquise o histórico de votação dos candidatos… vá atrás, não achei da Lei Maria da Penha, se alguém achar por favor… me passe, porque teve bastante deputados que votaram contra por acharem privilégio e aquele mimimi machista de sempre.

Se o seu candidato já é deputado acompanhe ele de perto:

http://www2.camara.leg.br/deputados/pesquisa

http://www.al.rs.gov.br/deputados/

(desculpa gente, se vc não é do RS vá atrás, procure a Assembleia Legislativa do seu estado)

Se é vereador(a), vá no site, pesquise, em eras de Facebook dá até pra mandar mensagem…

E tenha consciência meu, se você é mulher, negrx, LGBT, trabalhador, jovem, idoso… saiba, há partidos que nunca pensaram em vocês… nunca… eu acho incrível ver discursos como das propagandas “sou a Fulana, bla bla bla, vote 45XXX: é a voz da mulher na política”, lamento, se até na esquerda os companheiros têm mania de silenciar as mulheres, na direita isso é multiplicado por 1000… 1milhão.

Me entristece e decepciona muito ver algumas pessoas que são constantemente oprimidas em partidos que sempre votaram contra sua “categoria”. Aqui no RS tem um monte de professor do estado que vai votar na Ana Amélia (PP)… seria compreensivo pelo fato do Tarso não pagar o piso e tudo o mais, mas Ana Amélia?? Sério? Foda-se os LGBTs? (já que ela votou contra a PLC 122), foda-se os outros profissionais da Saúde (já q ela é a favor do Ato Médico)… sério isso? Vota no Robaina (PSOL) então…

E eu nem vou falar dos LGBTs que vão votar na Ana Amélia… só porque são de elite… mas ainda sim, são oprimidos…

Mas ANTES DISSO… por favor, VEJA O HISTÓRICO DE SXXS CANDIDATX A DEPUTADX (federal ou estadual), e mais do que isso: ACOMPANHE o que ele vota ou não… tem site pra isso. Culpar Dima, Tarso e xs prefeitxs é fácil… acompanhe as outras instâncias… às vezes são tão ou mais importantes do que a própria presidência ou governadoria….

Ou vc acha que adianta alguma coisa votar na Luciana Genro e o Luiz Carlos Heinze?? (Luiz Carlos Heinze, aquele que disse que negrxs e gays são o que há de pior no mundo). Não adianta… tire um tempo, e veja do que se trata pelo menos uns 10/15 projetos que seu candidato votou (caso já seja), ou propostas (caso não seja)… veja sua militância…

Agora a autora abre o voto com os motivos:

Dep. Estadual: Sofia Cavedon (13400): professora, feminista, defende xs rodoviárixs, foi sindicalista dxs professorxs de Poa, votou a favor de obras de mobilidade urbana, e direito a moradia… e bem, meu último candidato a deputado estadual apoia ela e abriu dizendo que vai votar nela: Raul Pont.

Dep. Elvino Bonh Gass (1320): também professor, defensor dos pequenos agricultores, a favor do projeto Banda Larga pra Todos, é a favor da Reforma Política, se posicionou contra o Ato Médico, Defende o SUS, se posiciona pró-Palestina… está tentando a Reeleição…

Senador Olívio Dutra (131): dispensaria apresentações… dispensa, na verdade… o bigodudo é simplesmente foda ❤

Governador Tarso Genro: Cometeu o erro de prometer o piso pros professores do estado, em compensação, na saúde voltou-se a falar de Educação Popular em Saúde, a Escola de Saúde Pública seguido faz eventos e cursos pra galera da Saúde, colocou a Sandra Fagundes como secretária de saúde, freou as empresas privadas de pedágio… meu voto é dele.

Presidenta Dilma: o Brasil tem 514 aninhos, apenas 12 com governos que pensam o lado social (mesmo que seja inserindo-os no capitalismo e creia-me não haveria outro modo). Saímos do mapa da fome estrutural da ONU, tirou-se milhões da linha da miséria e pobreza, falhou em alguns assuntos por ficar amarrada a deputados de bancadas evangélicas (tá vendo como deputados fazem a diferença??).

Por fim, lembrem-se… votar pra deputados e senadores é tão importante quanto pra presidente e governador, e acompanha-lxs mais ainda… cobrar, mandar e-mail… expor quando fizer merda… é isso…

Até domingo

PS: Não esqueçam de deixar nos comentários em quem vc vai votar e principalmente em quem vc votou nas eleições passadas…

Patriarcado – Capitalismo – Feminismo – Socialismo

UAU… arrisquei a colocar essas quatro palavras no título porque elas não são inocentes (citando a minha prof de Educação e Filosofia).

Patriarcado, é aquela coisa “linda” que faz com que os homens tenham uma série de privilégios em relação às mulheres e qualquer tentativa de EQUIDADE eles começam de chororô. Como diria Foucault “a grosso modo” é mais ou menos isso que é o patriarcado.

E qual a relação do patriarcado com o capitalismo? TODA relação!!! TODA MESMO!!! O capitalismo foi criado por/pelo/para os homens… em nenhum momento o capitalismo cogitou direitos para a mulher, trabalho para as mesmas, etc…

Como tudo no capitalismo gira pelo dinheiro, mulheres só foram vistas como mãos de obra mais baratas certo? Então tá… as mulheres foram colocadas “nos chãos de fábrica” trabalhando MAIS e ganhando MENOS… e desde então a lógica capitalista seguiu isso…

Ok, breve contextualização e não esqueçam, hoje a lógica não é tanto o “chão de fábrica” mas sim o espaço liberal, financeiro, comércio, empresas… enfim… mas as mulheres continuam se lascando.

Mas enfim, basta lutar por um socialismo? NÃO!! Simples assim, não adianta… não no sentido que eu não acredite numa Revolução, acredito, mas se ela não tiver pautas do Movimento Feminista, continuaremos nos lascando… Há uma frasezinha que roooooda o Facebook que diz mais ou menos assim “Não há nada mais parecido com um machista de direita do que um machista de esquerda”. Por que disso? De que adianta lutar por relações de trabalho melhores, se quem é levado em conta nesses trabalhos é apenas o homem? E não adianta dizer coisas do tipo “ahhh mas as mulheres já conquistaram mimimi…” sim conquistaram mas sempre a muito custo, inclusive pagando preços de morte, torturas, enfim… precisava ser assim?

Que venha a pergunta maldita: “ahhh mas então tu prefere o capitalismo?” Não seu bosta, mas derrubar o capitalismo não bastará para que o machismo acabe, agora experimenta pensar que se o capitalismo foi um sistema feito por/pelo/para os homens, o que aconteceria se derrubássemos o machismo e o patriarcado… pense… pense… pense…

“Ahhh mas é utopia…” é? Será? Se partirmos pra equidade de gênero que é o que tanto estamos lutando as coisas fluirão rápido…e talvez esteja aí minha inocência em achar que uzomi deixarão as coisas acontecerem assim… sem mais nem menos, mesmo que inconscientemente eles sabem o lugar privilegiado que ocupam.

Então carxs companheirxs e camaradas da esquerda… bora lutar mais contra o patriarcado?? Ou você esquerdomacho acha que o mais importante é derrubar o capitalismo e depois a gente vê as relações de gênero?? Não basta, nunca bastou ser de esquerda… porque sinceramente se é pra reproduzir machismo… que continuemos no capitalismo… pras mulheres não faz muita diferença… a opressão é a mesma…